quarta-feira, novembro 29, 2006

Acabou-se a torre na marina de Cascais!

Perdoem-me puxar um concelho que não Lisboa para este blogue, mas acontece que a notícia me deixa muito contente.

António Capucho acaba de emitir um comunicado informando que o projecto de reconversão da marina de Cascais (essa enormidade, esse crime ambiental e urbanístico de Judas & Cia.) já não terá qualquer construção em altura.

Assim, o comunicado do Presidente da CMC é uma EXCELENTE notícia, exactamente no dia em que a petição contra a torre na marina é entregue ao Dr. António Capucho.

Uma vitória da cidadania cascalense, que já muitos duvidavam que ainda existisse, depois dos crimes ambientais, paisagísticos, urbanísticos e de pura fraude por que Cascais passou noutros tempos.

E é a prova do bom senso do Presidente Capucho, do seu espírito verdadeiramente democrático e do seu profundo amor e respeito por Cascais e pelos cascalenses.

A Cidadania por Cascais, essa manter-se-á, por aqui , pelo menos!

Paulo Ferrero

2 Comments:

At 12:51 da tarde, Blogger JN said...

São boas notícias, de facto. Curiosamente, ainda não está nada no site da CM Cascais. Saiu hoje, de manhã?

 
At 2:29 da tarde, Blogger O Carmo e a Trindade said...

Sim, saiu esta manhã. E reza assim:

"COMUNICADO

Requalificação da Marina e da Fortaleza da Cidadela

A Câmara Municipal de Cascais tem sido instada a esclarecer qual a evolução prevista para os processos de requalificação da Marina e de aproveitamento da Fortaleza da Cidadela para fins turístico-culturais.

Recorda-se que não é possível proceder a qualquer intervenção de fundo na Cidadela até Julho do próximo ano, altura em que esta será utilizada para a organização de vários eventos no quadro do Campeonato do Mundo de Vela de 2007, que reunirá entre nós mais de 1.000 embarcações e de 1.500 velejadores.

Entretanto, estamos a ponderar uma solução requalificadora para a Cidadela que assente e decorra de uma das seguintes soluções estruturantes: lançamento de um novo concurso público internacional; abertura a privados do capital da "Fortaleza de Cascais e.m."; constituição de uma Sociedade de Desenvolvimento Municipal.
Na análise em curso sobressai naturalmente a conveniência de se intervir de forma articulada e coerente na Cidadela e na Marina de Cascais, não ignorando que este equipamento está concessionado a uma empresa privada, a "Marcascais s.a.".

Quanto à Marina, a Câmara Municipal foi sensível às reacções negativas muito generalizadas e com origem em diversos sectores representativos do nosso Concelho contrariando a possível construção na Marina de uma "torre" destinada a exploração hoteleira.

Assim, foi transmitido à "Marcascais s.a." no passado dia 23 que não será possível considerar, no quadro do projecto de requalificação em desenvolvimento para a Marina, qualquer edifício singular desenvolvido em altura, tal como nos foi proposto, sem prejuízo da qualidade arquitectónica e estética que possa assumir, e que muitos reconheceram. Aquela empresa já está a proceder aos estudos preliminares necessários à apresentação de uma nova solução requalificadora.

Como sucedeu a propósito do anterior estudo prévio para a Marina e é princípio sempre adoptado em situações similares, a Câmara Municipal de Cascais divulgará publicamente os projectos de requalificação e de intervenção na Fortaleza de Cascais e da Marina, submetendo-os à apreciação e discussão de todos os interessados antes de os aprovar.

António d' Orey Capucho
(Presidente da Câmara Municipal de Cascais)

Cascais, 29 de Novembro de 2006"

PF

 

Enviar um comentário

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer