terça-feira, novembro 14, 2006

Esta luz maravilhosa...


... que banha esta cidade linda, é fonte de inspiração a poetas, trovadores, cineastas, mas principalmente a todos quantos nela habitam e por ela passam!

Incontornável e pura; ainda há coisas assim! Lisboa é favorecida com o dom da Luz.

Eu tinha umas asas brancas,
Asas que um anjo me deu,
Que, em me eu cansando da terra,
Batia-as, voava ao céu.

- Eram brancas, brancas, brancas,
Como as do anjo que mas deu:
Eu inocente como elas,
Por isso voava ao céu.

Veio a cobiça da terra,
Vinha para me tentar;
Por seus montes de tesouros
Minhas asas não quis dar.

- Veio a ambição, co' as grandezas,
Vinham para mas cortar,
Davam-me poder e glória;
Por nenhum preço as quis dar.

Porque as minhas asas brancas,
Asas que um anjo me deu,
Em me eu cansando da terra,
Batia-as, voava ao céu.

Mas uma noite sem lua
Que eu contemplava as estrelas,
E já suspenso da terra,
Ia voar para elas,

- Deixei descair os olhos
Do céu alto e das estrelas...
Vi entre a névoa da terra,
Outra luz mais bela que elas.

E as minhas asas brancas,
Asas que um anjo me deu,
Para a terra me pesavam,
Já não erguiam ao céu.


(...)

- Almeida Garrett, As minhas asas

Aos restantes co-autores, votos de um trabalho profícuo, nesta babel lisboeta!!

Margarida Pardal, doravante MP

3 Comments:

At 5:33 da tarde, Blogger Torquato da Luz said...

Lisboa pertence a quem a ama, como é, desde há muitos anos, o meu caso - e me parece ser também o vosso, caros "colunistas". Votos de bom trabalho!

 
At 6:40 da tarde, Blogger Diogo_Moura said...

E votos de muitos sucessos para a Margarida!

 
At 7:20 da tarde, Blogger MP said...

Muito obrigada, caro Torquato da Luz. Sou uma grande apreciadora da sua obra!
Volte sempre

Obrigada Diogo amigo!

 

Enviar um comentário

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer